Ronnie Coleman

Postado por em maio 6, 2008 | 1 Comment

Anúncio provido pelo BuscaPé

Ronnie Dean Coleman chegou a este mundo em 13 de maio de 1964 em Monroeno estado da Louisiana. Ele cresceu perto a Bastrop, criado por uma mãe só, Jessie Benton junto com um irmão e duas irmãs mais novas. Sempre grande para sua idade, Ronnie experimentou vários esportes mas destacou-se no futebol americano. Seu treinador na escola e colegas de time lembram dele como um garoto esforçado no time, o único que conseguia aumentar de peso ao longo de todo verão para ficar maior e mais forte no começo de temporada. Ronnie era também um trabalhador duro quando veio a ajudar sua família, sempre mantendo um ou dois trabalhos depois da escola e nos finais de semana a fim de auxiliar as obrigações financeiras de sua mãe. Depois da escola ele jogou futebol americano pela Universidade de Grambling State University, mas era também sério em seus estudos. Graduou-se em contabilidade. Mantinha uma estável carreira na sua área de trabalho. Até então seu nome nunca havia sido cogitado no mundo do fisiculturismo.

A mudança para o Texas – e os anos mais difíceis
Ronnie deixou a Louisiana e foi para Dallas, onde esperava encontrar melhores oportunidades de emprego no seu ramo. Porém, ele foi negado um vez após outra em suas buscas, e entregou jornais e pizzas para o Domino’s para conseguir dinheiro. “Domino’s foi o emprego mais duro que eu já tive”, ele se lembra. “Eu tive medo todos os dias trabalhando lá, mas eu sabia que era destinado a alguma coisa melhor”.Um dia olhando os anúncios de emprego no jornal, viu que o departamento de polícia de Arlington, subúrbio de Dallas, estava contratando. A idéia de melhor pagamento e benefícios no emprego seduziram Ronnie, então ele se juntou à força policial. Ele sempre treinou com pesos, e continuou fazendo isso na academia da polícia. Em 1989, um de seus colegas oficias o convenceu a ir a Metroflex Gym, que havia aberto a apenas 2 anos, mas já era conhecida como a melhor e a academia mais hardcore da região, freqüentada por muitos fisiculturistas e powerlifters.

Academia Metroflex e o começo
O proprietário da Metroflex Brian Dobson fala sobre a primeira vez que ele encontrou Ronnie.
“Eu estava procurando um parceiro para treinar e um oficial de polícia chamado John Morgan me falou sobre um policial calouro que era inacreditavelmente construído fisicamente e estava treinando na academia da polícia apenas para manter a forma. Ele fez com que o Ronnie viesse me visitar. Quando ele entrou na academia ele estava vestido com um agasalho vermelho fora de moda como aqueles que você compra na Sears. O agasalho era tão justo em suas pernas e braços que eu podia ver suas veias através da roupa. Eu soube na hora que eu estava olhando para uma aberração genética. No começo, Ronnie ficou um pouco apreensivo, mas eu sou muito bom em convencer as pessoas a competir. Não creio que ele acreditou em mim quando eu disse que ele poderia ser Mr. Olympia. Mas isso acabou sendo profético. Eu dei a ele passe livre na academia para ele ser meu parceiro de treino e competir pela academia. Ronnie sempre gosta de um bom acordo, assim ele aceitou. Eu sabia que ele estava no caminho certo para alcançar o topo do esporte, mesmo naquela época.”

Clique Aqui!

Ronnie começou como powerlifter e muitos dos exercícios e técnicas usados por fisiculturistas eram desconhecidos para ele. Dobson passou a ele seu considerável conhecimento, e os resultados foram excepcionais. Brian era um homem muito forte, mas em um ano, o “iniciante” de 1,8m de altura e 98kg com braços de 51cms tinha aumentado para 104kg e ultrapassado ele em todos os exercícios. Em um ano ele poderia agachar 227kg em 20 repetições profundas, fazer levantamento terra com 318kg, leg press próximo de uma tonelada e fazer avanços à temperatura de 37 graus do estacionamento com 350 libras nas costas. Ele poderia fazer supino com 227kg e remada por repetidas vezes, e sem qualquer uso de drogas até esse ponto, isso deve ser dito.

1990 – no palco pela primeira vez
Brian levou Ronnie a competir em seu primeiro torneio de fisiculturismo depois de ele ter treinado na academia somente por quatro meses e mesmo assim Ronnie venceu com facilidade. O promotor do Mr. Texas 1990, Glyke Zguris Dixon, ainda lembra daquele dia. “Quando ele entrou no palco pela primeira vez, e meu torneio foi o primeiro palco que ele entrou, eu ouvi suspiros. Um dos meus juizes veio a mim depois e disse que a parte de cima e especialmente seus braços eram do calibre do Mr. Olympia. Como promotor, eu diversas vezes não queria ouvir comentários sobre os competidores, sendo eles positivos ou negativos. Entretanto, na apresentação da noite, eu olhei de perto e sim, Ronnie já tinha os braços de um superstar. Ele não tinha ainda grande desenvolvimento nas pernas, e eu sempre senti que suas panturrilhas eram ruins, e que isso poderia dificultar seu caminho para Mr. Olympia. Mas ele certamente superou suas fraquezas e aumentou suas forças – e penso que isso é a chave do fisiculturismo, mostre a eles seus pontos fortes e esconda os fracos durante as poses.” Meses depois, ele venceu nas categorias pesos pesados e Overall no NPC Texas Championships, e entrou no seu primeiro qualificatório profissional, o NPC Nationals. Naquele ano, o torneio foi realizado em Los Angeles e teve teste antidoping. Ao menos alguns competidores levaram isso a sério , e acabaram competindo em categorias mais baixas que no ano anterior. Ronnie ficou em terceiro, atrás de Jerry Rodgers e Edgar Fletcher nos pesos pesados, e Al’Q Gurley venceu os pesos leves e o Overall.

1991 – Último ano como amador
Ronnie não foi amador por muito tempo. Em sua segunda e final tentativa no NPC Nationals foi o quarto colocado, atrás do campeão nos pesos-pesados e Overall Kevin Levrone, Flex Wheeler, e Paul “Quadzilla” DeMayo. Nos anos anteriores houve um NPC Team Universe, o NPC usado para mandar seus melhores amadores dos Nacionais que poderiam passar em um antidoping e ir para a Europa ou Ásia disputar um pro card contra os melhores amadores de outros países no IFBB Campeonato Mundial Amador, anteriormente conhecido como Mr. Universo. Ronnie passou no teste e voou , onde ele venceu os melhores pesos-pesados do resto do mundo e ganhou um pro card da IFBB. Foi logo depois disso a primeira vez que eu encontrei Ronnie, que estava ajudando a IFBB como apoio no Mr. Olympia realizado no Hotel Walt Disney World Dolphin em Orlando. Eu vi ele descendo o hall de entrada do lado de fora de onde o palco estava sendo montado, 56cm de braços com as veias explodindo das mangas de uma camisa pólo. Parecia que as mangas estavam cortando sua circulação. Algumas pessoas ficavam observando ele, perguntando quem ele era. Não havia como saber que este homem seria algum dia o maior fisiculturista do mundo. Pelos próximos poucos anos, Coleman conseguiu reconhecimento na IFBB.

1992 – Bem vindo aos profissionais!
Ronnie debutou entre os profissionais no Chicago Pro Show em 9 de Maio, em um desfavorável décimo primeiro lugar. Interessante, todos os dez homens que bateram ele naquela oportunidade já se aposentaram do fisiculturismo, sendo um já falecido. Eu apostaria que muitos de você não reconhecerão mesmo a metade de seus nomes. Estavam, na ordem que terminaram, Porter Cottrell, Thierry Pastel, Kevin Levrone, Henderson Thorne (quem eu considero semi-aposentado, desde que compete somente no Toronto Pro show), Milos Sarcev, Kevin McGaunn, Mauro Sarni, Ray McNeil, Flavio Bachiannini, e Bob Paris. Logo atrás de Ronnie em décimo segundo lugar estava Darrem Charles, fazendo sua estréia na IFBB após uma temporada em 1991 disputando campeonatos no Caribe e América Central. Duas semanas mais tarde em Nova Iorque, Ronnie entrou no Night of Champions e terminou em décimo quarto. Essa competição deu a primeira das vinte vitórias de Kevin Levrone entre profissionais, e alguns daqueles que bateram Ronnie nesse NOC já se aposentaram incluindo Robby Robinson, o norueguês Geir Borgan Paulsen, Dan Smith, e Alan Ichinose. Darrem Charles era décimo primeiro e Nasser el Sonbaty competindo no seu primeiro evento da IFBB não pontuou. Naquela época, os vencedores das classes no Campeonato Mundial Amador da IFBB eram classificados para o Mr. Olympia se eles desejassem, e assim foi que Ronnie se classificou para seu primeiro O. O torneio foi realizado em Helsinque, Finlândia e as duas maiores histórias foram o começo de da série de seis títulos seguidos de Dorian Yates, juntamente com o retorno de Lou Ferrigno as competições, depois de dezessete anos longe do palco (alcançando uma desapontadora décima segunda colocação). Ronnie foi um dos sete homens que empatou na décima sétima colocação, significando que os juízes não se preocuparam muito em escolher alguém depois dos top quinze. Assim em essência, Ronnie foi o último lugar em seu primeiro Mr. Olympia, ainda pesando perto de 98-100 quilos. Alguns outros do recente passado do culturismo que ficaram na frente de Ronnie foram Lee Labrada, Shawn Ray, Mohammed Benaziza, Vince Taylor, Sonny Schmidt, Ron Love, Steve Brisbois, Al’Q Gurley, e Francis Benfatto. Essa quantidade de competidores retirados mostra a longevidade que Ronnie tem. Ele verdadeiramente é o último culturista de uma geração dos anos 1990, a ainda continua melhorando e vencendo.

 

1993 – Descendo a ladeira
Certamente foi desencorajador para Ronnie terminar fora dos top 10 nos três primeiros torneios pros no ano anterior, mas ele continuou trabalhando duro na academia, esse era o único caminho que ele sabia, voltou ao jogo. Em 1993, ele participou em quatro shows, todos na primavera, mas não conseguiu classificar-se para o Olympia daquele ano. Sua melhor colocação foi quarto em um dos dois Grand Prix realizados na França naquele ano, onde Flex Wheeler estava conseguindo vitórias consecutivas na sua temporada de calouro, e Nasser conseguiu o terceiro lugar, atrás de Flex e Vince Taylor. Nos outros três torneios, Ronnie esteve logo abaixo dos top cinco, na sexta colocação. Flex venceu um desses na Alemanha, Porter Cottrell venceu o Chicago Pro, e o italiano Mauro venceu o Niagara Falls Pro Invitational. Lá, Ronnie foi batido pelos agora aposentados pros Jim Quinn e David Dearth. O Niagara show era o mais significativo, por ser a estréia profissional da sensação de 20 anos chamada Lee Priest, que tinha planejado de participar do NPC amador, evento realizado junto com o pro show. Como muitos de vocês sabem, Jim Manion impressionou-se com o o garoto loiro com braços gigantes uma semana antes na Gold’s Gym em Venice e solicitou a Wayne DeMilia para este oferecer ao três vezes Mr. Austrália um pro card. Lee ficou três lugares atrás de Ronnie, em nono.

1994 – Batendo na porta
Ronnie entrou em três torneios na temporada da primavera de 1994. No San Jose Pro show, ele terminou em quarto lugar, atrás de Levrone, Porter Cottrell, e David Dearth. O desempenho dele foi melhor na Europa, terminando em terceiro nos Grand Prix da França e na Alemanha, atrás de Paul Dillett e Vince Taylor. Ambos torneios qualificaram ele para o Olympia em Chicago. No Olympia, Dorian venceu seu terceiro Sandow, e Paul Dillett fez sua melhor marca com a quarta colocação. Chris Cormier estreou no Olympia em sexto, assim como Gunter Schlierkamp, que empatou com mais quarto na décima sétima colocação, ou último lugar. Foi o primeiro ano de Gunter como pro, ele que havia vencido o World Amateurs um ano antes. Ronnie não foi muito melhor, terminando em décimo quinto. Ainda que ele tinha mostrado sinais de ser um dos tops na primavera, Coleman tinha definitivamente decepcionado no Olympia.

   
   

1995 – Primeira vitória como pro
1995 viu uma versão maior e melhor de Ronnie Coleman, que no seu off-season após o Olympia adquiriu perto de 7kg a mais de massa muscular. Ele agora tinha um contrato de suplementos com a Met-Rx para aumentar sua renda (na época trabalhava em período integral oficial da polícia). Esse foi um grande ano para Ronnie, que venceu seu primeiro torneio como pro, o Canada Pro Cup. Atrás dele, em segundo lugar, estranhamente, estava Gunter Schlierkamp, que não obteria uma colocação tão boa novamente até bater Ronnie no 2002 GNC Show of Strength, e que não igualmente chegaria nos top cinco em seus próximos quinze torneios. Ronnie competiu em dois mais shows na primavera, colocando-se em sexto no Houston Pro, onde Nasser El-Sonbatty venceu seu primeiro pro show. Nasser venceu seu segundo torneio Pro duas semanas depois, no Night of Champions, onde Ronnie foi terceiro atrás dele e de Vince Taylor. Seu NOC classificou Ronnie para o Olympia , no dia 10 de setembro em Atlanta, onde uma vez mais uma vez ele não foi bem. Em décimo primeiro, ele ficou apenas a frente de Paul DeMayo, mas atrás do agora quatro vezes campeão Dorian, Levrone, Nasser, Shawn, Vince, Chris Cormier, Mike Francois, Flex, e Aaron Baker. Ronnie participou dos Grand Prix que seguiram, onde colocou-se em quarto na França, sexto na Rússia, e terceiro na Ucrânia. Por ora, Ronnie havia ganho o suficiente de experiência no palco e confiança, também como o tamanho que ele precisaria manter para subir nos rankings.

Clique Aqui!

 

Arquivado Sob: Fisiculturistas

Arnold Schwarzenegger

Postado por em maio 6, 2008 | 3 Comments

Arnold nasceu em Graz, na Áustria no dia 30 de julho de 1947 e é do signo de Leão. Seu pai chamava-se Gustav Schwarzenegger que era Delegado. Em 1998, sua mãe Aurélia Schwarzenegger faleceu aos 76 anos de idade, pois sofreu um colapso enquanto visitava o túmulo de Gustav.

Quando era criança, Schwarzenegger sempre foi encorajado por seu pai a se tornar um atleta. Aos 14 anos de idade começou um intensivo treinamento com Kurt Marnul, ex Mr. Áustria e com bastante incentivo jogou futebol e praticou atletismo. Aos 15 anos, ainda muito magrinho, descobriu sua verdadeira paixão, o halterofilismo, que praticou durante os três anos seguintes, antes de entrar para o mundo do fisiculturismo. Estudou também psicologia com Dr. Gerstl para compreender a força da mente sobre o corpo. Schwarzenegger começou oficialmente, sua carreira competitiva, quando tinha 17 anos. A partir daí conquistou muitos campeonatos de fisiculturismo.

Ao completar 20 anos tornou-se o mais jovem Mr. Universo da história, foi Mr. Olympia oito vezes, figurou como Mr. Universo sete vezes, além de outros títulos.

Frase de Arnold: “É simples, se sacudir, é banha”. (It’s simple, if it jiggles, it’s fat.)
Ele coleciona objetos de arte e atualmente mora em Los Angeles com a esposa Maria Shriver, que é jornalista e apresentadora de televisão, e seus quatro filhos, Katherine, Christine, Patrick e Christopher.

Devido à determinação e o entusiasmo de Arnold na busca por excelência o levou ao sucesso como ator, diretor, escritor, atleta de competição, homem de negócios e prestador de serviços comunitários.

Schwarzenegger tornou-se a força propulsora para sucessos de bilheteria como: O Exterminador do Futuro 2, Irmãos Gêmeos, Um Tira no Jardim de Infância, O Vingador do Futuro, True Lies, Queima de Arquivo e Fim dos Dias, desde que surgiu como grande astro no filme O Exterminador do Futuro, de James Cameron.

Sua carreira brilhante começou a destacar-se em 1977 com o documentário longa-metragem sobre o concurso de Mr. Universo, O Homem dos Músculos de Aço. Em 1982, Arnold teve sua grande oportunidade no filme Conan – O Bárbaro. O filme faturou mais de 100 milhões de dólares em todo o mundo e gerou a popular seqüência Conan – O Destruidor. O sucesso de O Exterminador do Futuro transformou-o em astro de Hollywood. Seu nome tornou-se sinônimo da expressão “herói de ação” devido ao fenomenal sucesso de filmes de ação como: Comando para Matar, Predador, O Sobrevivente e Inferno Vermelho.Seu maior sucesso comercial até hoje foi a continuação de O Exterminador do Futuro: O Exterminador do Futuro 2 – O Julgamento Final, rendeu 506 milhões de dólares em todo o mundo.

Filmes em que atuou:

2001: Terminator 3 – como Terminator.
2001: Collateral Damage – Ator principal.
2000: O 6º Dia – como Adam Gibson.
1999: Fim dos Dias – como Jericho Cane.
1997: Batman & Robin – como Mr. Freeze/Dr. Victor Fries.
1996: Um Herói de Brinquedo – como Howard Langston.
1996: Queima de Arquivo – como Eraser.
1994: True Lies – como Harry Tasker.
1994: Junior – como Dr. Alexander Hesse.
1993: O Último Grande Herói – como Sargento Jack Slater.
1993: Dave – como ele mesmo.
1991: Exterminador do Futuro 2 – O Julgamento – como o Exterminador.
1990: O Vingador do Futuro – como Quaid.
1990: Um Tira No Jardim de Infância – como Kimble.
1988: Irmãos Gêmeos – como Julius Benedict.
1988: Inferno Vermelho – como Capitão Ivan Danko.
1987: O Sobrevivente – como Ben Richards.
1987: O Predador – como “Dutch” Schaefer.
1986: Jogo Bruto – como Mark Kaminski.
1985: Guerreiros de Fogo – como Kalidor.
1985: Comando Para Matar – como Matrix.
1984: O Exterminador do Futuro – como exterminador.
1984: Conan, O Destruidor – como Conan.
1982: Conan, O Bárbaro – como Conan.
1979: Cactus Jack, O Vilão – como Handsome Stranger.
1976: O Homem Dos Músculos de Aço – como ele mesmo.
1975: O Guarda- Costas – como Joe Santo.
1973: O Perigoso Adeus – como Hood.
1970: Hercules In New York – como Hercules.

 

Arquivado Sob: Fisiculturistas

 

Tags

 
Clique Aqui!